Livro ‘Let My People Go Surfing’

let my people go Surfinglet my people go surfing Yvon Chouinard

Este não é um livro sobre plantas, é um livro sobre empresas. Ou melhor, sobre uma empresa muito especial, a Patagonia, e sobre o surfista, escalador e businesman Ivon Chouinard, um ex-hippie que começa o livro quase se desculpando por ser empresário.

Um livro sobre caráter, sobre princípios acima dos lucros. Um livro que mostra que é possível conciliar sucesso a valores morais, e que, se não for, existem pessoas dispostas a pagar o preço e abrir mão do sucesso.

Uma das primeiras (talvez a primeira) empresa a ter creche no local, usar algodão orgânico e tingimentos não poluentes em toda sua linha e criar um serviço de conserto ou reciclagem de roupas usadas, a Patagonia apoia movimentos conservacionistas por um motivo quase ingênuo: “para que continuem a existir os lugares onde gostamos de praticar nossos esportes”.

Embora o limiar de viabilidade tenha sido desafiado e quase ultrapassado, com críticos de mercado anunciando o fim da empresa idealista, ao invés de sucumbir, hoje a Patagonia é o exemplo, quando se quer citar uma empresa que existe por um objetivo maior, para mudar o mundo, não apenas para gerar dividendos aos acionistas.